Home Brasil Meio Ambiênte Região Serrana do RJ enfrenta 2º dia de calamidade causada pela chuva

postheadericon Região Serrana do RJ enfrenta 2º dia de calamidade causada pela chuva

As chuvas na Região Serrana do Rio deixaram 356 mortos desde terça-feira (11). Em Nova Friburgo, o número de vítimas já chega a 168. Segundo a prefeitura da cidade, 13 corpos foram encontrados na manhã desta quinta-feira (13). Em Petrópolis, os corpos de mais duas vítimas foram retirados dos escombros. Mais corpos também foram encontrados em Teresópolis, onde voltou a chover por volta das 10h30.

 

Bombeiro soterrado é achado
Um dos corpos encontrados nesta manhã é o do bombeiro Vitor Lembo, que estava trabalhando no Centro da cidade,  na quarta-feira (12), quando foi soterrado com mais dois colegas. Seu corpo só foi retirado dos escombros nesta manhã, sob lágrimas e aplausos. Além da família, colegas de trabalho, como o coronel Suarez, diretor-geral de saúde do Corpo de Bombeiros, e um outro agente vítima do mesmo desabamento, mas resgatado com vida, choravam.

 

Em Teresópolis, o número também subiu nesta manhã, passando de 130 para 152, segundo o secretário municipal de Meio Ambiente e Defesa Civil de Teresópolis, Flávio Luiz de Castro. Os corpos foram levados para o IML e a delegacia da cidade.

Pelo novo balanço, o número de total de vítimas até as 9h desta quinta é de 168 mortos em Friburgo, 152 em Teresópolis e 36 em Petrópolis, onde a maioria das vítimas foi encontrada no Vale do Cuiabá, no Distrito de Itaipava. O acesso à Região Serrana ainda é complicado nesta manhã.

Buscas  por desaparecidos
As buscas por outras vítimas na Região Serrana contam com o apoio de helicópteros nesta quinta (13).

Choveu forte durante a madrugada desta quinta-feira (13) nos acessos a Teresópolis. Na cidade, os bairros mais atingidos, segundo a Defesa Civil, são Caleme, Posse e Campo Grande. A Defesa Civil, que ainda não conseguiu chegar ao bairro de Campo Grande, acredita que mais de duas mil casas tenham sido destruídas pela chuva e que cerca de 150 corpos estejam na região. Eles vão tentar chegar a este bairro nesta manhã.

Os trabalhos de resgate em Petrópolis, que foram interrompidos durante a madrugada por falta de luz, foram retomados às 7h desta quinta. Cento e cinco homens trabalham no resgate. Cem pessoas das comunidades atingidas pelas chuvas foram contratadas para fazer a limpeza das ruas da região. A prefeitura estima que ainda haj de 40 desaparecidos na região. A chuva destruiu cerca de 1.500 residências, com isso há mais de 3 mil pessoas desabrigadas ou desalojadas.

No Centro de Friburgo, um das áreas mais castigadas, o comércio segue fechado. É grande o volume de lama nas ruas. Na entrada da cidade, o único posto de gasolina aberto nesta manhã tinha cerca de 50 motoristas na fila, tentando abastecer. Parte do sistema de telefonia já voltou a funcionar.

Madrugada de pouca chuva
Durante a madrugada, uma chuva fraca atingiu as cidades de Teresópolis, Petrópolis e Friburgo, mas sem registro de novos deslizamentos. A procura por desaparecidos continuou durante a madrugada em Friburgo e Teresópolis, mas teve que ser interrompida em Petrópolis, que estava sem luz. Vários bairros da Região Serrana foram atingidos.

Dilma e Cabral vão sobrevoar a Região Serrana
Na quarta-feira (12), o governador do Rio, Sérgio Cabral, pediu ajuda à Marinha no trabalho de resgate. Em resposta, a Marinha disponibilizou dois helicópteros (um Esquilo e um Super Puma) para o transporte de pessoal e equipamentos dos bombeiros. Esses helicópteros se juntam a outros cinco do governo do estado na missão de carregar equipes e equipamentos serra acima. Cabral visitará a região nesta quinta. A presidente Dilma Rousseff, que já liberou R$ 780 milhões para os municípios do Rio de Janeiro e São Paulo atingidos pelas chuvas, também vai sobrevoar a Região Serrana nesta quinta.

 

Banner

Assine nossos informativos eletrônicos gratuitos.


Nome:

Email:

 
 
 
 
 
 
  • Advertisement
  • Advertisement